Home / Cultura / Ensinando o respeito a cultura indígena

Ensinando o respeito a cultura indígena

É preciso ser criativo, crítico e ensinar de verdade sobre a beleza e a riqueza cultural dos povos indígenas, sem criar ou reforçar preconceitos e estereótipos de índios congelados no tempo e no espaço caçando e pescando, sem problemas e sem influências de outros povos e culturas.

O dia do Índio, deve também, servir de reflexão, abrir espaço para o diálogo com as crianças sobre a importância da preservação dos povos indígenas, da manutenção de suas terras e respeito às suas manifestações culturais. Trazer para os pequenos que os índios já habitavam nosso país quando os portugueses aqui chegaram, despertando o respeito ao bem comum, ao meio ambiente e as diferentes culturas, identidades e singularidades.

Contudo, é necessário também, não deixar morrer a ingenuidade da criança ao tratar do assunto. E foi assim que hoje nossos mais que especiais alunos do Núcleo de Educação Especial Jêsue Frantz se divertiram ao ouvir músicas e histórias variadas de livros que trazem como tema os índios, tais como: Uirapuru, Vitória régia e Árvore de Tamoromu. Também realizaram atividades sobre os índios, e retornaram pra casa felizes com seus rostinhos pintados.

Você sabia que: Em países como México, Chile e Brasil, convencionou-se determinar a comemoração do Dia do Índio em 19 de abril em respeito à realização do Primeiro Congresso Indigenista Interamericano. Esse congresso foi realizado no México, em 1940, e, como o próprio nome “indigenista” indica, tratou dos problemas relacionados com a situação dos povos indígenas nas Américas (do Norte, Central e do Sul); por isso recebeu o nome de “interamericano”.

Confira a galeria de imagens abaixo:

Sobre Lar Escola Jêsue Frantz

O LAR ESCOLA JÊSUE FRANTZ, Organização Beneficente, sem fins lucrativos, nasce da necessidade da Inclusão e Transformação Social. Traz em seu nome o significado do “Lar” como política de Assistência Social e de Direitos Humanos e “Escola” como ações Educativas e Culturais com base nos valores Morais, Espirituais, Éticos e Sociais da Nação. “Jêsue Frantz” retrata os ideais do amor humanitário dos Fundadores (RAD e IBD) que desde criança pensaram e viveram as necessidades e os sonhos da população brasileira de Cidadania democrática, participativa e fraterna.

Deixe uma resposta